Skip navigation


Musée d’Orsay na Gare d’Orsay, Paris

A Gare d’Orsay, uma das maiores estações de trem de Paris situada no centro e construída em apenas três anos, entrou em funcionamento em 1900, na mesma época da Exposição Universal. O arquiteto, Victor Laloux (1850-1937), tinha escondido a moderna construção de ferro e vidro desta gigantesca estação por detrás de uma luxuosa fachada histórica de pedra. Já os seus contemporâneos, pensavam antes num ‘Palácio de Belas Artes”, quando se aproximavam da Gare d’Orsay. A conversão da estação num museu, acordada em 1979, salvou a estação que, parada há 40 anos, estava condenada a ser demolida e, de uma forma única, seguiu  sua linguagem arquitetônica eclética. A reconstrução exigiu o dobro do tempo da inauguração com uma exposição de arte do século XIX  na sua multiplicidade. Pintura, escultura, artes decorativas, fotografia e arquitetura possibilitaram a exposição de uma época artística que reagia à revolução industrial de uma maneira altamente produtiva e interiormente dilacerada.

O salão grande com uma avenida de esculturas

No salão monumental da estação estão expostos numa ala central trabalhos plásticos da década de 50 do século XIX. Nas salas anexas ao museu, estão expostas pinturas produzidas na mesma época. No piso superior e no piso intermediário continua a exposição cronológica das obras de arte: a arte figurativa acadêmica e o impressionismo, as esculturas monumentais do Segundo Império e a obra de Rodin e Maillol estão lado a lado e ao mesmo nível. Desta forma, proporciona-se aos visitantes um olhar sobre os temas e técnicas da época de uma maneira direta e explícita. Mas torna-se, sobretudo, perceptível a inovação dos artistas modernos perante o seu pano de fundo histórico.

Musée d’Orsay, Paris – foto beatriz brasil 2008

Algumas obras no Musée d’Orsay

Gustave Courbet (1819-1877) – Enterro em Ornans, 1849/50

Jean-Baptiste Carpeaux (1827-1875) – Ugolino e os seus filhos, 1862

Thomas Couture (1815-1879) – Romanos na Idade da Decadência, 1847

Édouard Manet (1832-1883) – Almoço na Relva, 1863

Edgar Degas (1834-1917) – A Pequena Bailarina de Catorze Anos – escultura, 1880/81

Musée d’Orsay, Paris – foto beatriz brasil 2008

Pierre-Auguste Renoir (1841-1919) – O Moinho de la Galette, 1876

Musée d’Orsay, Paris – foto beatriz brasil 2008

Claude Monet (1840-1926) – A Catedral de Rouen – Harmonia em Azul e Dourado, 1893 e Harmonia em Cinzento, 1892

Musée d’Orsay, Paris – foto beatriz brasil 2008

Vincent van Gogh (1853-1890) – O Quarto de Van Gogh em Arles, 1889

Musée d’Orsay, Paris – foto beatriz brasil 2008

Paul Cézanne (1839-1906) – A Ponte de Maincy, 1879/80

Paul Gauguin (1848-1903) – Mulheres do Taiti (na praia), 1891

Musée d’Orsay, Paris – foto beatriz brasil 2008

Georges Seurat (1859-1891) – O Circo, 1891

Musée d’Orsay, Paris – foto beatriz brasil 2008

fonte do texto: Paris – Arte e Arquitetura. Martina Padberg. 2008, edição em portugues. www.ullmann-publishing.com.

fotos: beatriz brasil 2008.


One Comment

  1. Lindos quadros. Mas, sinto sempre uma frustração muito grande de não saber mais detalhes como qual a técnica empregada, sobre que suporte… Procuro por pastéis, mas as informações são sempre muito limitadas. Não tenho idéia por exemplo se Maurice Quentin de La Tour pintava seus pastéis sobre papel, seda ou veludo.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: