Skip navigation


 

conteúdo da página arquitetando   http://bhpbrasil.spaces.live.com/

 

Arquitetura da Revolução

 

Chamada assim em função da época em que surgiu, período da Revolução Francesa, a Arquitetura da Revolução propôs uma nova linguagem arquitetônica. Seus principais teóricos e arquitetos foram Etienne-Louis Boullé (1728 – 1799) e Violet Ledoux (1736 – 1806).

A temática principal desta arquitetura foi baseada na racionalidade, no uso da forma pura, com adoção de figuras geométricas como o cubo, a esfera, a pirâmide e o cilindro e o uso dessas formas da maneira mais simples possível. Nos projetos, uma única forma compõe o edifício, definindo a racionalidade e buscando o simbolismo da natureza contido nas formas geométricas.

Esses arquitetos são os primeiros a utilizar as formas geométricas desta maneira, fazendo uma relação entre a arquitetura mística e a natureza. Para eles a arquitetura tem um significado diferenciado e neste pensamento, distanciam-se das concepções estabelecidas pelos arquitetos neo-clássicos da época.

Os arquitetos da Revolução são considerados arquitetos teóricos. Muitos de seus projetos ficaram apenas na prancheta, porém suas teorias baseadas na racionalidade foram bastante utilizadas no Movimento Moderno.

 

Etienne-Louis Boullé

Filho de arquiteto, cientista, historiador, historiador da arte, filósofo e com formação abrangente em outras áreas. Foi professor na Academia de Arquitetura e escreveu o livro “Ensaio sobre arte” onde discute o sentido da arquitetura e dá sua visão crítica sobre o neoclassicismo. Sua arquitetura tem as seguintes características:  monumentalidade com jogo de massas e volumes, luz e sombra, uso de plantas centralizadas, volumes regulares, superfícies lisas, poucas colunas. Os projetos teóricos de Boullé abrangeram vários usos. Igrejas, teatros, edifícios públicos, bibliotecas.

 

Memorial de Newton

 

Projeto da Igreja da Madeleine: a planta é em cruz com domo;

Projeto da Catedral Metropolitana (1781): planta com simetria bilateral, monumentalidade, trabalhando a luz como elemento do projeto;

 

Catedral Metropolitana

 

Hotel Alexandre, Paris (foi construído – 1763;

 

Violet Ledoux

Projeto do Hotel Paris (não construído):

Maison Guimard (realizado);

Postos fiscais em Paris;

Barriére do Trone (realizado), Paris;

Templo da Fonte da Vida (projeto teórico);

Casa do Guarda de Campo (projeto);

Casa do Lenhador (projeto);

Projeto para cidade industrial – Salina (foi parcialmente construído): “Salines des Chaux”, cidade operária projetada em forma de elípse,  referenciando o desenho que a terra faz em torno do sol, liga dois eixos, no centro foi projetada a fábrica, no restante da área foram dispostos os demais elementos que compõem a cidade como residências, escritórios, escolas, etc.

One Comment

  1. Olá Beatriz,Legal o seu post, mas existe um equivoco. Claude Ledoux foi sim o expoente da Arquitetura da Revolução. Viollet-Le -Duc, arquiteto posterior a Boullé e Ledoux destacou-se como restaurador. Reveja os nomes.Att.,Sergio


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: